A Cabeça é Grande E Maciça

20 Feb 2018 10:43
Tags

Back to list of posts

O lobo-ibérico (Canis lupus signatus) é uma subespécie do lobo-cinzento que ocorre na Península Ibérica. Outrora muito abundante, sua população atual deve rondar os dois mil indivíduos, dos quais por volta de 300 habitam o Norte de Portugal. Um tanto pequeno e mais esguio do que as algumas subespécies do lobo-cinzento, os lobos-ibéricos machos medem entre 130 a 180 cm de comprimento, no tempo em que as fêmeas medem de 130 a 160 cm. A altura ao garrote poderá voltar aos setenta cm.Os machos adultos pesam normalmente entre 30 a 40 kg e as fêmeas entre 25 a 35 kg. A cabeça é grande e maciça, com orelhas triangulares relativamente pequenas e olhos oblíquos de cor amarelada. O focinho tem uma área clara, de cor branco-sujo, em volta da boca. A pelagem é de coloração heterogênea, que vai do castanho amarelado ao acinzentado mesclado ao negro, especificamente a respeito do dorso.Lhasa ApsoNunca use remédios humanos em animaisquinze "A Tentativa" 21 de agosto de 2010PL federal, que dispõe sobre a proibição do emprego de animais em circos09 09 "Nuvem" vinte e quatro de julho de 2013Casaco externo áspero e reto, interno macio e denso6 como carrego uma imagemis?eksRe18GNXj0gFFXtHVy7h56QO1YlLwggN6kijaYFDY&height=176 Pela quota anterior das patas dianteiras possuem uma característica faixa longitudinal. Canis lupus signatus. A época do acasalamento abrange o conclusão do inverno e início da primavera (Fevereiro a Março). Após uma etapa de gestação de 2 meses nascem entre 3 e 8 crias (lobachos), cegas e indefesas. As crias e a mãe permanecem em uma área de fabricação e são alimentadas com comida trazida pelo resto da alcateia.Cerca de outubro as crias abandonam a área de constituição e passam a ver de perto a alcateia nas suas deslocações. Os adolescentes lobos alcançam a maturidade sexual aos dois anos de idade. Aos 10 anos neste momento são considerados velhos, todavia em cativeiro chegam a viver dezessete anos. Tua alimentação é muito variada, dependendo da existência ou não de presas selvagens e de inúmeros tipos de pastoreio em cada localidade. A vida em alcateia permite ao lobo caçar animais bastante maiores que ele respectivo. As suas principais presas são o javali, o corço e o veado, e as presas domésticas mais comuns são a ovelha, a cabra, a galinha, o cavalo e a vaca. As vezes bem como mata e come cães e aproveita cadáveres que acha, quer dizer, a toda a hora que poderá é necrófago.O lobo-ibérico vive em alcateia de forte organização hierárquica. O número de animais em uma alcateia varia entre os três a 10 indivíduos e está composta por um casal reprodutor (casal alfa), um ou mais indivíduos adultos ou sub-adultos e as crias do ano. A alcateia caça e defende o território em grupo.Os indivíduos de uma alcateia percorrem uma área vital que varia em tamanho de acordo com as características da localidade. Em Portugal, as áreas vitais são relativamente pequenas, entre cem e trezentos km². Pesquisando presas, os lobos são capazes de percorrer entre vinte a 40 km diários dentro do seu território. Essas deslocações ocorrem normalmente à noite. O lobo ibérico tem um instituído modo diante as fêmeas quer de dia e noite.Área aproximada de distribuição do lobo-ibérico. As pequenas populações ao sul do Douro em Portugal e no sul da Espanha estão isoladas da enorme população ao norte da Península. Ainda no século XIX o lobo se distribuía por quase todo o território da Península Ibérica. No decorrer do século XX, a caça e a diminuição do habitat natural causaram sua extinção pela maioria nesse território. Atualmente o lobo-ibérico está praticamente limitado ao quadrante noroeste da Península.Acredita-se que a grande população do noroeste esteja em aumento, podendo provavelmente colonizar a localidade central da Espanha. Em Portugal a área de distribuição do lobo abrange cerca de dezoito.000 km² no norte do país. Uma população próspera ao norte do Douro, em uma área montanhosa que ocupa as províncias do Minho, Trás-os-Montes e Grande Douro e uma cota do Douro Litoral. Essa população abrange em torno de 50 alcateias e é contínua com a enorme população do lado espanhol da fronteira. Áreas protegidas portuguesas significativas pra preservação do lobo ao norte do Douro são o Parque Nacional da Peneda-Gerês, o Parque Natural do Alvão, o Parque Natural de Montesinho e o Parque Natural do Douro Internacional. Uma população em declínio ao sul do Douro, distribuída pela Beira Alta e, talvez, Beira Baixa e Litoral.Essa população abrange somente dez alcateias e descobre-se isolada em conexão à população do norte do Douro. Seu futuro é incerto, considerando-se que podes extinguir-se no curto ou médio prazo. Como em toda a Europa, o lobo é temido pelas pessoas pela Península Ibérica desde tempos remotos. A alegada ferocidade do lobo e o furto de animais de constituição levaram à caça sistemática destes canídeos, que tiveram sua área de distribuição geográfica muito reduzida. Durante o tempo que que no começo do século XX os lobos ainda se distribuíam por quase todo o território continental português, calcula-se que hoje estes animais ocupem só 20 por cento da tua área de distribuição original. Apesar de a caça ser hoje proibida, o lobo ainda é pressionado pela destruição da vegetação nativa e a construção de grandes infraestruturas, como autoestradas, que fragmentam os habitats.A perda do número de presas naturais do lobo, como o javali, o corço e o veado, levam os lobos a atacar animais domésticos e a entrar em conflito com as populações rurais. Em Portugal, como no resto da Península Ibérica, o lobo-ibérico é classificado como espécie "quase intimidada" (NT).

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License